Notícias

15/08/2017

Sem acordo, trabalhadores do arroz podem entrar em greve

Após diversas rodadas de negociação, os trabalhadores do arroz e o sindicato patronal não fecharam acordo e podem parar as atividades na próxima semana. A categoria reivindica o total 6,50% de aumento, sendo 3,99% de inflação, já os patrões ofereceram apenas 4,21% geral. “Buscamos mais valorização com um percentual digno e melhorias para as péssimas condições de trabalho, principalmente com a aplicação da Norma Regulamentadora (NR 12) sobre as atividades nas máquinas visando as questões relacionadas à proteção e prevenção a saúde dos trabalhadores desse setor”, pontua o presidente eleito do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação de Criciúma e região (Sintiacr), Jeovanio Eller.   Conforme ele na próxima semana a direção do sindicato irá mobilizar os trabalhadores nas empresas para a paralisação.  A data-base da categoria é 1º de maio. São cerca de 1.500 profissionais  atuando nas cerealistas  Realengo, Coopersulca, Rampinelli,  Migra, Célia e Urbano situadas nas cidades de Forquilhinha, Meleiro, Turvo e Jacinto Machado entre outras.
 

Mais Notícias

© SINTIACR. Todos os direitos reservados.

Rua João Pessoa, 445 - Edifício Uno - 88801-530 - Criciúma/SCC

Fone: (48) 3433-9002

sintiacr_forquilhinha@hotmail.com