Notícias

12/04/2021

“A NR36 trouxe a humanização da linha de produção”

Esta norma promoveu uma transformação que mudou radicalmente a forma de trabalho, desde o chão à produção, tudo teve que ser adaptado.

Nas áreas de trabalho o chão tem que ser plano, tem que haver cadeiras adaptadas com ajustes conforme o tamanho dos trabalhadores e trabalhadoras, apoiadores de pé, plataformas e degraus; guarda corpos e corrimãos.

O espaço de esteiras na linha de produção, as facas, tábuas e luvas de proteção tudo tem que ser adequado a cada operário. Já não é permitido a torção de tronco nem a elevação de ombro porque eram posturas que ocasionavam muitas lesões
A partir da aplicação da NR36 não são mais os trabalhadores que têm que se adaptar a produção e sim a produção que tem que se adaptar a eles em suas diferenças, estamos tratando de equidade na linha de produção.

A NR36 é democracia. Hoje reclamar de posto de trabalho é possível.

As pausas são um ponto fundamental da norma. Na jornada laboral ter esse momento para sair do ritmo de trabalho, respirar ar puro, esquentar as mãos, socializar com os colegas é um tempo precioso e único.

A NR 36 é feminista. Os frigoríficos empregam em sua grande maioria trabalhadoras mulheres, então os benefícios da NR36 atingem um grande grupo de trabalhadoras com suas jornadas duplas ou as vezes até triplas.

Também permitiu poder exercer suas atividades no trabalho com mais conforto. Poder ir ao banheiro quando necessário parece uma coisa boba, mas esse direito melhorou a vidas de todos, principalmente das mulheres no seu período menstrual.

A NR36 é vida e segurança. Hoje as empresas têm que ter sistema de controle de vazamento de amônia, sistema de renovação de ar, proteção de fios de motor, entre outras medidas de segurança dos ambientes de trabalho.

A NR36 é direitos humanos. Na história do trabalho, da industrialização nunca se pensou em um projeto grandioso como esta norma voltado e aplicado para melhorar e diminuir os impactos das doenças ocupacionais, diminuir a depressão entre os trabalhadores em uma indústria com um alto índice dessa patologia.

Não tem como pensar no trabalho no frigorífico sem a NR36. Existe vida atrás do pacote do produto final que todos consomem.

A NR36 é uma norma que trouxe a humanização da linha de produção. Por tanto se mexerem nela terá que ser para melhor!

Mais Notícias

© SINTIACR. Todos os direitos reservados.

Rua João Pessoa, 445 - Edifício Uno - 88801-530 - Criciúma/SCC

Fone: (48) 3433-9002

sintiacr_forquilhinha@hotmail.com